Google+ Followers

Total de visualizações de página

Total de visualizações de página

Quem sou eu

Minha foto
"Artes" da Vânia
Amo artesanato!
Ensino e aprendo, pois no artesanato sempre tem novidades... Faço alguma coisa aqui, outra ali, e quero dividir meu trabalho e meu conhecimento com todos que quiserem.
Docinhos modelados, biscuit, prata boliviana, vela, latonagem, arte francesa, craquelê, arte com pedras, decoupagens de diversos tipos, pintura em telhas, decoupage em telhas, caixas para presentes, fuxico, topiaria, pátina, pintura mesclada, meia de seda, painel de e.v.a, lembrancinhas de e.v.a(emborrachado), alfabetário e vogais, trabalhos diversos para escolas (tudo em e.v.a) reciclados, caixa com textura...
Um grande bjo no coração.
Visualizar meu perfil completo

Minha lista de blogs

12/21/2009

"A febre das pulseiras coloridas.


• De inocente mesmo só as cores. As pulseiras de plástico multicoloridas são chamativas visualmente, mas escondem um jogo perigoso que começa a chegar no Rio de Janeiro.
Chamado ‘Snap’, que significa estalar, arrebentar, o jogo é um código para experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, que vai desde um simples abraço até a relação sexual.
A pulseira, feita de silicone, é o começo de uma polêmica que ainda vai gerar muita discussão, principalmente entre pais, jovens e educadores.
À primeira vista, ninguém imagina do que trata, mas a moda que surgiu na Inglaterra, se disseminou pela internet e chegou às escolas. Quem usa as pulseiras está automaticamente participando de um tipo de jogo (o Snap), que funciona assim: uns tentam arrebentar a pulseira do outro. Aquele que consegue ganha o direito ao ‘ato’ ao qual a cor da pulseira corresponde. As prendas’ vão desde um carinho até uma atividade sexual.
As pulseiras estão sendo comercializadas livremente em camelôs, armarinhos e lojas de variedades. É possível comprar 12 unidades por R$ 1,50. A princípio, as bijuterias parecem um item de moda. O perigo está em utilizá-las como elemento pejorativo, cujo objetivo é destruir os valores da família e encaminhar esses jovens para iniciação sexual promíscua.

Pais chocados
• Algumas mães ouvidas pela reportagem do Hora H, em Nova Iguaçu, que não quiseram ser idenficadas, disseram estar chocadas com o comportamento de adolescentes e jovens de hoje, através da banalização do sexo. Estou horrorizada. Se estiver acontecendo na escola, é obrigação da direção adotar medidas para proibir o uso das pulseiras”, disse. “Não adianta proibir a prática. É preciso que haja um diálogo, palestras de conscientização para afastá-los do perigo. Nem tudo está perdido”, revelou outra mãe, ao contar que a filha, de 14 anos, usava as bijuteria, mas quando soube da ‘brincadeira’ decidiu tirar por contra própria.

CÓDIGO DAS CORES
• O Domingo Espetacular, programa da Rede Record, exibiu uma reportagem sobre o assunto. A matéria chama atenção as cores das pulseiras e alerta os pais: Amarela - Abraço; rosa - mostrar o peito; laranja - dentadinha de amor; roxa - beijo com a língua e talvez sexo; verde - chupões no pescoço; vermelha - fazer uma lapdance; rosa - sexo oral a ser praticado pelo rapaz; branca - a menina escolher o que preferir; azul - sexo oral a ser praticado pela menina; preta - fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira; dourada - fazer todos os citados acima.

(Achei esse assunto muito interessante e resolvi postar, copiei do Blog Aprendendo a compartilhar).

1 comentários:

Wagner Lopes disse...

Acredito que seja apenas um boato.
Provavelmente alguém reparou que as crianças andam usando essas pulseiras e inventou essa história por diversão, para apavorar os pais das crianças.

 
2009 Template Bucólico|Templates e Acessórios